11 março 2012

Rios de sal



“… e tu, sê uma bênção” (Génesis 12:2).

Outrora existiu um olhar feito de sal
Que me deixou marcas na pele
Rios brancos a correrem pelo areal
Muitos anos passados  e a recordação ficou
De quem para sempre a legou
Agora só quero o pôr do sol
E uma velha casa nas praias do sul
Bem perto do ocaso, talvez com uma foz
Onde eu possa descansar sem ver fantasmas
Sem ouvir a tua voz.
Talvez tivesse sido melhor não ter provado o sabor
Desses rios brancos de sal que me sabem a desamor
E agora que as noites são tão maiores que os dias
E os dias custam a passar
Quero apenas o pôr do sol para me deixar encantar
Fecho os olhos e sonho que o calor morno que sinto
Me vem do nosso abraçar.

3 comentários:

Julieta disse...

O Amor e o sabor a sal...lindissimo...
E pensamos como um sentimento de dor e ausência permite tão lindo pensamento...
Não deixe que o Pôr do Sol a ofusque...corre o risco de perder Aurora!

Miguel Pestana disse...

lindooooo.

a foto também é brilhante.

Gostei muito :)

OceanoAzul.Sonhos disse...

As suas palavras têm o poder de nos transportar... muito bom!

beijinho
cvb