25 outubro 2011


Ensinamentos de provérbios árabes ao som de  "Hino ao Sol".

Quero que feches os olhos
Que sintas, na brisa
No ar que te rodeia
A essência  do meu ser
Quero que feches os olhos
porque algo vai acontecer
Entra por esse túnel de luz
Ouve agora o que tenho para dizer
Não temas, nada receies
Deixa-me dar-te a mão
Deixa que te guie
Até aqui
Ao meu coração
Escuta agora o som
A melodia
O bater acelerado
Um galope desenfreado
É assim que fico
Quando te construo em poema
Quando faço de ti a minha voz ao vento
Quando abro os braços e te procuro
Com olhar lá longe
Perto do firmamento
Já dei a volta ao mundo
A procurar a metade que me dizem pertencer
Voltei ao ponto de partida
Estarei algures, regresso  certamente
Em cada promessa de dia
Em cada novo amanhecer!




3 comentários:

Mayara Kowalczuk disse...

que lindo e relaxante!lindas palavras, gostaria de lê-las de olhos fechados! parabéns!
www.brilhodaescuridao.blogspot.com

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Arrobamiga

Vais enchendo de poemas este teu blogue, versos com coração e com amor, com sensualidade e com devaneio. Poesia que tão bem sentes e tão bem escreves tem de ser boa... poesia.

Vir por cá é como refrescar os sentidos, enxugar os olhos, devorar as distâncias. Não sou poeta, mas gosto destas tuas estrofes. Obrigado

Bjs da Raquel e qjs para tu

Arnaldo Norton disse...

É lindo !... Concordo com o comentário anterior. Passar por aqui refresca a alma.