28 dezembro 2011

Eu sei, aliás, todos sabemos, que este tempo de "fim de ano" é por regra considerado festivo, com a quase sempre reunião das famílias pelo Natal e as "diversões" da passagem do ano. Por tudo isto talvez seja oportuno deixar aqui uma reflexão para 2012.


Neste “aqui” e “agora” que fazem parte da nossa caminhada terrena e  digo "nossa" porque não estou sozinha, existes tu aí desse lado – tu e eu juntos neste percurso de vida. Talvez nunca nos toquemos,e não  passemos de uma realidade apreendida a uma ou duas dimensões, não obstante  ela ser de 4; mas ambos temos consciência de uma voz interior – às vezes mais do que uma – a tal que nunca se cala e que pretende ser quem somos nós ; ( e afinal quem somos nós?), já que o nosso EU é tão efémero? Procuramos incessantemente alimentar esse efémero, seja a que preço for.
Assim nasce o desejo, sempre mais e mais, o desejo de adicionar  qualquer outra coisa ao nosso efémero EU.
E depois nasce o medo. E depois nasce a frustração. Existem sempre emoções a nascer e a morrer dentro de nós.
Acabamos por não entender que existe um  Universo  dentro de cada ser humano! E, porque ao SER, nada se pode acrescentar nem retirar – existimos assim desse modo – tão simples!
Para quê complicar?
“Olha o sol que vai nascendo/ anda ver o mar...” cantava Zeca Afonso; vem ver o mar e nele te acharás inteiro, por cada onda batida na praia entenderás a perfeição, a maravilha deste planeta chamado Terra a casa onde todos vivemos e onde TODOS deveríamos ter paz e igualdade de condições.
Por tudo isto espero aperfeiçoar-me como SER no decorrer de  2012  tendo como meta o belíssimo poema escrito por  Max Ehrmann:

Vai calmamente, entre o barulho e a pressa, e lembra-te da paz que somente existe no silêncio.

Na medida do possível, e sem te atraiçoares, tem boas relações com todas as pessoas.

Diz a tua verdade quieta e claramente. Ouve os outros, mesmo os obtusos e ignorantes. Eles também têm uma estória a contar.

Evita as pessoas ruidosas e agressivas. Elas são tormentos para o espírito.

Ao  comparares-te com os outros,  tornar-te-ás ora vaidoso, ora amargo, pois há sempre pessoas que te são inferiores ou superiores.

Goze tanto as tuas realizações quanto os teus sonhos. Mantém-te interessado naquilo que  fazes, por muito humilde que seja. Aquilo que fizeres é algo que  realmente possuis, num tempo em que tudo muda sem parar.

Pratica a prudência nos teus assuntos comerciais, pois o mundo está cheio de trapaças. Mas não deixes que isto te faça cego para as virtudes que existem. Muitas pessoas se esforçam por ideais altos. Por toda parte a vida está cheia de heroísmo.

Sê tu mesmo. Não finjas  afeição. E nem sejas cínico acerca do amor. A despeito da aridez e do desencanto, ele renasce tão teimosamente quanto a erva daninha.

Aceita com elegância o conselho dos anos, deixando graciosamente para trás os prazeres da juventude. Cria força de espírito para te  protegeres  na desgraça repentina. Não te aflijas, porém, com coisas imaginadas. Muitos temores nascem do cansaço e da solidão.

Tem  uma disciplina saudável, mas sê gentil para contigo mesmo. Tu és  um filho do universo, tanto quanto as árvores e as estrelas. Tens o direito de estar aqui. E, quer  saibas disto ou não, o facto é que o universo caminha como deve. Por isto, fica em paz com Deus, não importando como  pensas que Ele é.

A despeito da barulhenta confusão da vida, mantém-te em paz com a tua alma.

Com todos os seus enganos, labutas e sonhos não realizados, este continua a ser um belo mundo. Cuida-te. Esforça-te  por ser feliz...
BOM ANO de 2012!!

4 comentários:

palito.metrico disse...

Qem assim comunica esta excelente reflexão (tão ampla quão bela), não é alheio(a) aos sinais dos tempos, não.

Como ressonância (e com a devida vénia) faço minha a intenção expressa na sua citação: "Por tudo isto espero aperfeiçoar-me como SER no decorrer de 2012...".
Um ano se acaba e um outo começa, repetindo-se aparentemente sempre o mesmo ritual; mas não quero deixar em branco uma frase que um dia a este propósito escreveu Luís Vaz de Camões: "Jamais haverá ano novo se continuar a copiar os erros dos anos velhos".

FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Arrobamiga

Feliz (???) Ano Novo.

Aos abrigoooooossssss!!!!!!

Bjs da Raquel e qjs para tu

Giuseppe Pietrini disse...

FELIZ ANO NOVO, cara Arrob@.
Obrigado pelo que o teu blog me ensinou nesse ano que finda agora.
Beijim! ;-)
Giuseppe

Álvaro Lins disse...

Aprecio estes "conselhos":)!
Bjo