03 agosto 2012

"Que dias há que na alma me tem posto um não sei quê, que nasce não sei onde, vem não sei como, e dói não sei porquê." - Luiz Vaz de Camões

No coração, talvez, ou diga antes:
Uma ferida rasgada de navalha,
Por onde vai a vida, tão mal gasta.
Na total consciência nos retalha.
O desejar, o querer, o não bastar,
Enganada procura da razão
Que o acaso de sermos justifique,
Eis o que dói, talvez no coração.

José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"


E este Blogue chegou ao fim! 



4 comentários:

Álvaro Lins disse...

Com o Saramago fico silencioso e deleito-me a ler:)!
Parabéns.
Bjo

OceanoAzul.Sonhos disse...

O blogue pode ter chegado ao fim, mas o seu intenso interior, Arroba, continuará a jorrar palavras com alma.

um grande abraço
cvb

Julieta disse...

Os Blogues são murais onde deixamos parte de nós...Renovam-se, limpam-se acrescentam-se...Mas a "tinta" com que os concebemos é inesgotável e provoca-nos sempre uma continuação...
Espero pelo seu regresso!! :)
Beijinho

Vinicius.C disse...

Citar Saramago muito bom!

Desejo um ótimo Domingo e espero de coração- vê-lo no Alma