25 janeiro 2008

O País das telenovelas.


blog:http://cotaonoumbigo.blogspot.com
(créditos da imagem)

O país das telenovelas!
O responsável por um dos mais fabulosos guiões veio hoje a público garantindo que “esta situação do INEM é extraordinária, mas reconhece que há muito trabalho a fazer para melhorar os serviços de emergência”
Favaios já não é por excelência só conhecido por produzir um dos melhores vinhos licorosos o denominado “Moscatel de Favaios”, agora sim também fazendo parte do elenco de uma co-produção audiovisual na telenovela com o título “nem Santo António nos vale.”
Em Castedo, no Bairro de Santo António, a “sorte” do falecido foi já estar morto, caiu célere pelas escadas e finou-se sem precisar do CODU, INEM ou mesmo das VMER!!!
Imaginem só a sorte do Senhor Ministro (que entre dentes deve ter murmurado: escapei-me desta , o homem afinal morreu sozinho – Safa!
Em Aveiro o “outro” caiu estatelado no chão e, como se não bastasse, levou com a maca em cima – traumatismo craniano – toda esta “cena” passou-se nos corredores da Urgência do Hospital ....aguardemos as cenas dos próximos capítulos...( não sei porquê lembra-me os corredores da morte. Adiante!

“A polémica surgiu quando os bombeiros de Alijó e Favaios foram solicitados para uma emergência a meio da noite pelo CODU - Centro de Orientação de Doentes Urgentes. Aparentemente, os operacionais de serviço não souberam lidar muito bem com o caso. Os responsáveis pelas corporações de Favaios e Alijó acreditam que houve um mal entendido.”
Pois!....Vila Real nem sabia onde era Castedo (ainda se fosse Castelões). Favaios está sozinho (tudo dorme o merecido sono numa noite fria de inverno, para além de que, a Corporação de Bombeiros é Voluntária ).
Alguém me explica como sai uma viatura de emergência médica só com um condutor?
Nada “disto” é importante quando o bombeiro diz que nem caneta tem!!!! – Excelente guião este!!!
Mas eu não quero fazer parte deste elenco!!!! O senhor Ministro Correia de Campos diz que :”estamos a cobrir o país com ambulâncias”....esqueceram-se de umas quantas coisas....
Canetas, mapas, e ai! .recuso-me a continuar a escrever esta palhaçada!
SENHOR MINISTRO:
Demita-se! (antes que lhe dê um AIT ou AVC e o CODU o INEM e o VMER não se entendam por falta de coordenação e de meios materiais e humanos) .
Deixe o povo em paz e não chateie o Presidente da Câmara de Anadia, e outros que tais, saia devagarinho pela porta dos fundos e vá gozar a choruda reforma a que tem direito (coisa que não sei quantos milhões de portugueses que votaram no PS não vai ter direito NUNCA!
Graças a Deus que não votei em si, mas.. não sei se me safo do CODU e a culpa é do Satanás que deve ter uma quota parte lá para os lados do INEM (agora transformado em Inferno).
A propósito, que teria acontecido ao “outro” que esperou 50 minutos em Odemira se o acidente de trabalho fosse de maior gravidade??
Ah! E a grávida a quem foi diagnosticado um feto morto ás 11 semanas?
Ainda existem milagres! Não é que a criancinha conseguiu vingar e vencer o sistema (até aqui) e está viva, de boa saúde segundo as ultimas ecografias e o olhar pasmado da médica e da mãe!
Entretanto a conscienciosa médica do Hospital Amadora Sintra.....volatilizou-se....!!!!
Aguardem ..vêem aí mais profissionais de saúde..parece-me que do Uruguai (gargalhada sonora). E o nossos "João Semana", estarão no deserto criado pelo Mário Lino???
Tudo isto seria uma telenovela cómica....se não fosse trágica !

6 comentários:

Mário de Sá Carneiro disse...

«Tenho a certeza que dentro de dois, três meses, ou menos até, as populações compreenderão que fizemos o que tínhamos que fazer para o bem das próprias populações.» Correia de Campos em Dezembro, a propósito do encerramento do SAP de Alijó.

Arroba disse...

Acabou de ser publicado o seguinte comentário em resposta ao artigo "O País das telenovelas" (2008-01-28 09:17:44, Forum). Autor: Almart01 Assunto: Trágica realidadeTexto: Olá Navegante Concordo completamente com a sua análise sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS). Na verdade é assustador o que se está a passar, e não só com as gentes do interior. O meu comentário vou deixá-lo nas seguintes quadras: O Povo já fala e temeCom medo que lhe aconteçaTer de chamar o INEMNo caso duma doença Esta senda de horroresSó para poupar dinheiroÉ ideia de doutoresCom apoio dum engenheiro Estas são agora as normasSó há que obedecerPara poupar nas reformasSe a velhada morrer Se a doença te atacaSem apoio de doutoresPodes morrer numa macaLá por esses corredores Muita sorte terás tuÉ a verdade crua e nuaSe não te puserem nuNuma maca lá na rua Tudo isto é bem sinistro E estranha esta atitudeDo nosso primeiro ministroE do ministro da saúde. Cumpts. Almart
http://q3.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ae.stories/8169&va=399705#399705

Anónimo disse...

Olá navegante

Faz-nos um resumo arrebatador do actual momento do Sistema Nacional de Saúde, trazendo à nossa memória os mais tristes acontecimentos que para uns, não passam de pequeníssimas coincidências.
Mas a culpa não é do Ministro Correia de Campos nem deste Governo, a culpa é dos órgãos de comunicação social que só fazem grandes manchetes com estes tristes acontecimentos.
Os OCS, deveriam isso sim, dar destaque ao cumprimento da meta do deficit público, mesmo que este acontecimento notável, tenha sido esmagadoramente à conta dos impostos mais altos da Europa, inclusive, pasme-se, todos aqueles que descreve, que, em alguns casos, descontaram uma vida inteira para agora terem de esperar e morrer numa maca ou numa ambulância do INEM.
Depois não nos podemos esquecer, que o Ministro Correia de Campos, é pessoa honesta, trabalhadora e reformista. Mexe em interesses instalados, os mesmos interesses que ainda ninguém sabe quais são nem que mexidas tiveram. Como tal, devemos deixar o senhor prosseguir, mesmo que dia sim dia sim, surjam notícias (estes OCS ai ai....) de mais atentados à saúde das pessoas.
Esqueceu-se também de qualificar o filme que este guião nos proporciona. Eu arriscaria um filme de terror, mas como devemos "dar" o benefício da dúvida ao senhor, se calhar apontaria para um filme de ENORME suspense.

Saudações
Rémura maluca

Anónimo disse...

Telenovelas, são tantas, umas atrás das outras, que até enjoam. Nem ao fim de semana há descanso.Não bastava na televisão, ainda temos que aturar as novelas dos protagonistas deste ministério. O episódio de Alijó, apesar da triste realidade o que se passou veio desencadear em catadupa lacunas e veio demonstrar e contradizer o enredo do Ministro da saúde que estava tudo a funcionar plenamente. Aplaudo esta denúncia foi o “mostrar como se pode fazer serviço público” , alertando para as graves deficiências.Além de nos mostrar como se brinca com uma Vida, como se fosse uma "coisa" qualquer. Para mim é uma “Odisseia Errática na saúde” , aventuras e desventuras de um ministro que errou, continua a cair no mesmo erro, sem admitir que errou, erra e continuará a errar. O pano do palco ainda não pode baixar, porque ainda o desfecho final ainda não deve foi encontrado, não se pode deixar cair no esquecimento o que se está a passar.

Anónimo disse...

Tem um pseudónimo muito original e poético. :) O seu texto é muito engraçado. Neste país há telenovelas todos os dias. Não é preciso as tv´s comprarem as da TV Globo, pois já as temos nos telejornais... Qualquer dia até a malta de Hollywood começa a produzir filmes baseando-se nas nossas telenovelas. A da Maddie parece que já vai originar um filme. O que mais custa é começar; depois Portugal "vira" um "Portugalwood"...
Sara

Anónimo disse...

ola navegante, gostei da tua cronica, e de uma maneira simples e concreta conseguiste indicar os males deste pais, em termos de saude...no que toca ao caso dos bombeiros de favaios, vmer de vila real, e essa historia toda que fez correr rios de tinta, eu proprio me encontro dividido, ora vejamos, a operadora do CODU (centro de orientaçao de doentes urgentes) tudo fez para conseguir meios e deste modo socorrer a vitima, que segundo parece já se encontrava morta, a prova em como a operadora tudo fez para..., foi o facto de activar a VMER de Vila Real a cerca de 45minutos do local do sinistro. Mas por outro lado temos os Bombeiros de Favaios, começo por dizer que o facto de n haver bombeiros voluntarios na corporacao (haver havia mas era apenas um) deve-se ao facto de a populaçao no Séc. XXI apenas se preocupa em sim e sao cada vez menos as pessoas que se preocupam em ajudar o proximo e nao receber nada em troca, mas pelo menos os serviços minimos devem ser garantidos.... e entao em que ficamos?' de quem é a culpa?? que sera culpado pelo facto de uma pessoa morrer por falta de assistencia?!? quem sera o culpado! de nao haver serviços minimos em duas corporaçoes de bombeiros próximas?? abracos, com esperancas q Portugal seja um pais melhor para se viver (com serviços minimos assegurados) [parabens pela cronica navegante esta muito bem conseguida]
rprata


http://q3.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ae.stories/8169&va=422570#422570