01 abril 2008

Colo de Garça (II)


À beira do Mondego, o Paço de Santa Clara preparava-se para adormecer envolto em luz dourada, saudoso pelo cair da noite, sua eterna companheira do sonho.
Eram aproximadamente 19 horas e quinze minutos de um fim de tarde de Julho, nascia um raio de luz sob forma rosada, destinado a cumprir o seu destino neste planeta azul. Foi em 1959.

Diz-se que as Almas foram criadas como um Fogo Branco que continha os dois Raios Gémeos que se separaram...E não sei bem porquê, continuamente vem aquela estranha sensação de que, dentro de meu coração existe uma poderosa chama, filha do Sol e da Terra, uma chama igualmente forte que, em simultâneo, faz com que a evolução seja conjunta e transmitida às gerações vindouras.


Assim sendo, começou a minha missão e educação na Terra , não sabendo eu os propósitos que me estavam destinados.

Sei que, novas lições e provações me esperavam a partir do momento em que me foi revelado o Caminho. Não se trata de amor apenas pela afinidade das almas ! E sei que o Amor dos que me cercam não irá impedir as consequências das minhas decisões graças ao meu livre arbítrio . Quanto ao que tenho experimentado, certamente que nesta minha busca de Libertação através da iniciação, também poderei deparar-me com a minha alma gémea.
Será que estou pronta , será que é chegado o tempo?
Por vezes, as almas gémeas surgem na nossa vida, não para uma relação amorosa, mas para cumprir uma tarefa estabelecida, para aprenderem algo, após o que seguem a sua vida.

Ultimamente a cada passo da minha iniciação, deparo-me com a inquietação vinda de dentro da alma ! Ás vezes penso nas recomendações que brotam de dentro do meu subconsciente quanto à minha precipitação e insistência em prosseguir com a Iniciação e pouca experiência do mundo material !

(cont.)

3 comentários:

Noivo disse...

estou a seguir tentamente

Um Momento disse...

Hum...
Ãlmas ...iniciação...
Esperando a continuação ...
para já acho que sim... que existe a libertação ...que se quisermos podemos abdicar dos bens "materiais" mas concerteza será uma provação bem dura...

Um beijo...em ti

(*)

Arroba disse...

Nem imagina quanto....o despojar de tudo o que pensamos imprescindivel, de tudo o que materialmente deixamos para trás!
Fica apenas o vale da sombra da morte....
Mas é morrendo que se renasce
Renascer mil vezes é o êxtase da vida, ainda que na dor, porque as alegrias serão em dobro...