30 abril 2008

A origem do sonho ou a morte da Vida


Foto: Ricardo Costa

E do olhar
Nasceu o verbo.
O desejo do fogo
O riso.
O choro
Fez-se carne .
Nasceu
Menino .
Morreu
O sonho

2 comentários:

Anónimo disse...

Poema curto mas com um significado imenso!Com meia dúzia de palavras conseguiu definir a essência de toda uma existência!
Gostei.
(A Cunha Gonçalves)

Mariz disse...

Salvé querida amiga:
Hoje é dia da mãe e por isso, me lembrei de deixar um sonho...um sonho para si, que +e mãe e para todas as mães deste Planeta, que quiseram ter os seus filhos, ignorando se a felicidade também se construíria por aí e muitas reparam que não. Que os filhos seguem o seu rumo, como as aves começam a voar quando as asas ganham consistência e quando também perdem o medo e ficar lá por cima.
Há mães aves que gostariam que os seus filhos voassem, mas eles não tiveram essa coragem, as suas asas foram feita para voos mais baixos, por forma a que não saíssem muito do chão e quando algum perigo se avizinhasse, preferem esconder-se por entre os arbustos, do que chegar onde os outros não chegam. sujeitam-se assim á exposição de mais perigos pelo medo em que quase sempre estão....
Que as suas aves, se fortaleçam no amor e descansam sempre debaixo das suas asas.
Um abraço meu eternizado num dia de verão nublado.
Maria

ESPAVO!