29 outubro 2008

Os Vendilhões do Templo




Illuminati e G8geography.busythumbs.com/users/D/DaCosta/geog...



Que venho eu aqui fazer ??
Quando o mundo gira louco
Na ganância de poder
Comprar mais umas almas
Para depois as abater !!

Terá a Palavra impacto?
Ou o vil metal
Sonante?
Quando uma criança
Morre abatida
de rajada
Por uma bala cortante!

Nada conta neste Mundo,
em contagem decrescente,
caminhamos mais que certeiros
para uma morte iminente.

Quanto custa uma bala?
Uma vacina?
Um livro?
Que desígnios serão estes,
que nos levam a ceifar
o brilho de um sorriso
Uns olhos a naufragar

África, fome
Fascínio
Diamantes e petróleo
Europa, meretriz
Que se vende a troco
Da morte de um petiz
Servidão, doentia
Nas mãos do senhor
das guerras
Mãos tintas de sangue
Consciências negras
Outros rúbis,
Outras pedras,
No lugar da alma
E dos corações
Apenas
O templo
Dos vendilhões!


  • FMI (Fundo Monetário Internacional) / OMC (Organização Mundial de Comércio) / BM (Banco Mundial)
    Muito se escreve sobre a globalização. Os tempos de hoje são conturbados, onde imperam mudanças rápidas que se dão em todas as sociedades, em diferentes sentidos. E os agentes dessa rápida mudança somos todos nós, desde há muitos séculos, no momento em que começamos a povoar a superfície deste planeta.Contudo, há agentes e agentes, e três deles merecem uma referência especial, ou seja, o FMI, o Banco Mundial e a OMC. Estas três entidades são dos �produtos� mais claros dos novos tempos, de um mundo globalizado que funciona em rede, numa malha cada vez mais apertada. Porém, estes agentes contribuem de forma negativa para um mundo globalizado, que se quer mais justo e mais equilibrado.O papel que estas três organizações desempenham actualmente �, na minha opinião, lamentável. Temos um mundo onde existem �mananciais de riqueza� que chegavam para evitar as situações de pobreza e de miséria que todos os dias chegam até nós pelos meios de comunicação social, mas o sistema de comércio e de apoios financeiros internacionais sofre de tantas carências e tanto espírito colonialista, que ser� inevitável deixar-mos de ver os episdios da vida real com que todos os dias somos confrontados.O FMI e o Banco Mundial nos apoios que concedem acabam por arrasar mais depressa um país do que o contrário. Para além de terem o mesmo modelo de gestão aplicado a diferentes realidade territoriais, impõem ainda a liberalização económica, um clima de austeridade financeira, a abertura de fronteiras a v�rios produtos, entre outras politicas, gerando na grande maioria das vezes, um sistema econ�mico d�bil, corrupto, ineficiente, socialmente injusto e que gera habitualmente dividendos para uma minoria instalada no poder.Quanto � OMC, diz-se a organiza��o que regula o com�rcio internacional, mas na realidade o que encontramos todos os dias, � uma regula��o que beneficia sempre os mesmos. Os pa�ses pobres deixam os seus frgeis mercados abertos para os produtos dos pa�ses desenvolvidos, enquanto que os pa�ses desenvolvidos colocam tarifas e tarifas sobre produtos que os pa�ses pobres t�m e que podiam ser uma mais valia para estes.Em poucas linhas � possvel identificar muitas fragilidades do processo de globaliza��o. Eu sou um adepto da globaliza��o, mas n�o nos moldes em que esta ocorre, mascarada por de tr�s de boas inten��es. Trata-se apenas de uma alerta, pois em profundidade, esta problemtica dava pano para mangas"

*Nuno Leitão*GeografoFCSH-UNL - Dept. Geografia




1 comentário:

Arnaldo Norton disse...

Ora,ora!...Um texto sobre política e economia. Afinal não são só apontamentos! Como vê este pode ser um meio eficaz para denunciar.
Um abraço.