02 dezembro 2009

Auroras boreais

Para onde foram as minhas estrelas
que norteavam o azul profundo
como pequenas caravelas
a descobrirem o mundo

Sonhei um dia,
percorrer o teu corpo
feito de finos rios azuis
poder nele navegar
descobrir bosques tropicais
Um tropel infinito de desejos
um oceano de auroras boreais

3 comentários:

Poeta disse...

www.eternamente-poeta.blogspot.com
Visita
Nuno Ribeiro

Carapau disse...

Não vou comentar o poema, aliás lindo, mas sim falar (outra vez) da dificuldade que tenho (e outros terão...)de deixar um comentário neste blog, ao contrário do que acontece noutos blogs.
Suponho que isso resulta do "ar pesado do blog" (fundo preto, muitas cores, links complicados,o próprio relógio bonito mas pesado).
Não sou técnico de informática,mas é este o meu "palpite".
Já agora deixe o Sr. antes do Carapau, que não vai bem com a minha pele escamuda.:-)

Arroba disse...

Carapau, ( sorrindo e pensando..que "raio" de pseudónimo!), tenho andado aqui às voltas com a moderação de comentários , uma vez que não é o primeiro a queixar-se de semelhante problema, mas não sei se estou a conseguir solucioná-lo.
Ver se consigo ajuda técnica.
Mais uma vez agradeço o seu empenho e colaboração. Confesso que é motivador.
Grata