08 novembro 2008

A Barca do Hades



Ontem desconhecia
Que tinha tomado a barca
A caminho do Inferno

Hoje crepito no fogo
Sabendo no entanto
Que tracei o tal caminho
Ignorando sempre
A sábia voz do destino

Não queiram chegar aqui
Façam tudo por fugir
Vale mais carpir a dor
E acreditar na razão
Não sigam nunca
Os fáceis passos
deste coração traiçoeiro
Vejam bem ao que cheguei
O barqueiro me levou
Por negras águas paradas
Em rochas alcantiladas
Pensando eu ser apenas
Um passeio de prazer
Acabei aqui
Sem corpo
Alma penada a arder
Nas labaredas vermelhas
Que me consumirão
Tudo isto
Porque apenas
Quis ouvir meu coração

Tarde arrastada esta,
Sabendo eu
Onde fica um pedacinho de céu
Onde existem risos mansos
Ternuras no ar voando
E eu aqui,
Triste magoada
Voz calada
a penar.

1 comentário:

osiris disse...

Eu, Osiris,interferirei junto de Hades para que tudo aconteça de forma diferente.